Revolução Cubana

- As influências Soviéticas, a partir de 1917, chegaram a Cuba de modo positivo para a população, em decorrência da pobreza em que vivia a população mais pobre do país;

- Em 1925, é formado o Partido Comunista Cubano;- Em 1952, Fulgêncio Baptista, com a ajuda dos Estados Unidos, dá um golpe no antigo governo e assume o poder em Cuba;- Imediatamente são suspensas as garantias constitucionais e estabeleceu uma forte ditadura militar. Dois anos mais tarde, ele realizou um eleições fraudulentas presidenciais, cujos resultados foram conhecidos de antemão, ele foi eleito;
- Em 1953, um grupo de rebeldes tenta fazer um Assalto ao Quartel Moncada em Santiago e ao quartel de Bayamo, entretanto, o grupo estava muito mal armado, e acabaram alguns sendo mortos, outros presos. O líder desta revolta, era Fidel Castro. O mesmo, foi capturado e julgado, pegando 15 anos de prisão;
- Em 1955, sob forte pressão política, o regime de Baptista liberta todos os presos políticos em Cuba - incluindo os guerrilhos que atacaram Moncada. Batista foi convencido a incluir os irmãos Castro nisto, em parte, por professores jesuítas de infância de Fidel;

- Os irmãos Castro, se unem a outros exilados no México para armar uma revolução, a qual derrubaria o regime de Baptista, neste tempo, conhecem um importante nome na Revolução, Ernesto "Che" Guevara; - No México, o grupo recebe treinamento do líder da brigadas internacionais da Guerra Civil Espanhola. Com isso, o grupo de revoltosos conseguiu se armar;

- Em 1956, todos foram de barco à Cuba, depois de chegar, o grupo de rebeldes começa a fazer o seu caminho para Sierra Maestra, região serrana no sudeste de Cuba; - Foi usada, então uma tática de guerrilha, em que iam atacando e expropriando fazendas, além de chamarem camponeses para ajudar na revolução;- Os Estados Unidos impuseram um embargo ao governo e chamou o seu embaixador, enfraquecendo o mandato do governo mais ainda. A ajuda de Batista estava limitada aos comunistas ( PSP) e até mesmo eles começaram a retirar seu apoio a longo prazo, em meados de 1958;

- Durante a revolução, as forças de Castro eram muito pequenas, às vezes tinham menos que 200 homens, enquanto o exército cubano e uma força policial possuiam entre 30.000 e 40.000 homens. No entanto, quase toda vez que o exército lutou contra os revolucionários, o exército foi forçado a recuar. Os militares cubanos foram notavelmente ineficazes. Um problema crescente para as forças de Batista era um embargo de armas imposto ao governo de Cuba pelo governo dos Estados Unidos em 1958;

- Em 2 de janeiro de 1959, os revolucionários chegam a Havana, após diversas vitórias sobre o exército de Fugêncio Baptista, dando assim, fim a Revolução e a vitória às forças de Fidel Castro;- Centenas de supostos agentes de Batista eram policiais e soldados foram levados a julgamento público por violações dos direitos humanos e crimes de guerra, incluindo assassinato e tortura. A maioria dos condenados em tribunais revolucionários de crimes políticos eram execução por um pelotão de fuzilamento, e o restante recebeu longas penas de prisão;

- Após a Revolução, foi feita uma grande reforma agrária, além de as empresas terem sido nacionalizadas;- Os exilados pelo novo regime, vão para os Estados Unidos e são treinados pela CIA. Em 1961, após os Estados Unidos cortarem relações com Cuba, há a Invasão à Baía dos Porcos, feita pelos exilados, entretanto, este golpe falhou, e Cuba, finalmente, rompe com o regime capitalista;

- Com a aproximação de Cuba à URSS, John Kennedy decreta o bloqueio econômico e político em Cuba. Além disso, o país foi expulso da ONU. Isto tudo, eclodiu na Crise dos Mísseis:

  • Em 1962, a União Soviética foi flagrada construindo 40 silos nucleares em Cuba. Segundo Kruschev, a medida era puramente defensiva, para evitar que os Estados Unidos tentassem nova investida contra os cubanos. Por outro lado, no plano estratégico global, isto representava uma resposta à instalação de mísseis Júpiter II pelos estadunidenses na Turquia, que poderiam ser usadas para bombardear todas as grandes cidades da União Soviética.