Governo de Jânio Quadros

- Populista de direita, o vencedor das eleições de 1960, Jânio Quadros, caracterizou-se pela retórica de combate à corrupção e à imortalidade;

- Contraditório, moralista e autoritário, Jânio gerou desconfiança na população logo que assumiu o poder. Isto aconteceu por medidas tomadas pelo mesmo que foram consideradas ridículas, como:

  • Proibição do uso de biquíni;
  • Combate às brigas de galo;
  • Proibição de corridas de cavalo em dias úteis;
  • Censura ao uso de minissaia ou calças compridas pelas mulheres.

- Logo, o partido que o apoiava, a UDN, passou a se opôr aos atos do mesmo;

- No plano econômico, Jânio Quadros fez desastres, como:

  • Reduzir despesas demitindo funcionários públicos;
  • Restringiu o crédito ao consumidor;
  • Cortou subsídios, elevando o custo de vida;
  • Desvalorizou a moeda em relação ao dólar, provocando a falência de diversas empresas.

- Apesar de anticomunista declarado, Jânio Quadros aproximou-se de países socialistas, ao defender a política externa "independente e neutra". Além disso, o presidente condecorou com a Ordem do Cruzeiro do Sul o ministro de Cuba Ernesto Che Guevara;

- Sem o apoio de nenhum partido e sofrendo com a grande desconfiança das elites e de grupos conservadores, além de não ter a aprovação de camadas populares, Jânio Quadros renuncia ao cargo em agosto de 1961, tendo completado apenas sete meses de governo.