Rebeliões Regenciais

- No período Regencial, houveram diversas revoltas;

- A primeira ocorrida foi a Revolta dos Malês, em 1835:

  • Ocorreu em Salvador, e contou com a participação dos negros e mulatos adeptos do islamismo;
  • Pela revolta ter sido feita pelas classes mais baixas, as camadas dominantes se viram ameaçadas pela perda de mão-de-obra;
  • A derrota dos Malês foi causada através de Domingos Fortunato, que deixou de ser escravo, pois havia acabado de ser liberto; este, avisou da revolta para o seu antigo senhor, que transmitiu a informação ao juíz da cidade;
  • Os escravos acabaram sendo mortos pela grande repressão feita sobre eles.
  • Obs: Malês era o nome dado a escravos muçulmanos

- Depois, houve a Cabanagem, de 1836 até 1840:

  • A parte mais pobre da região do Pará, era constituída por negros, indígenas, mestiços e brancos moradores de palafitas ou cabanas; estes, eram conhecidos como cabanos;
  • Desde a independência, o poder do Pará estava na mão de conservadores;
  • O alvo destas revoltas eram as autoridades locais, portugueses e o governo central. O presidente da província, Lobo e Souza, agia com tirania sobre o povo, aumentando a fúria das massas;
  • Revoltada, a população se armou e tomou o prédio do governo na capital, e com o apoio dos membros de elite, fuzilaram o presidente da província e outros membros do governo;
  • Para sufocar a Cabanagem, o governo regencial enviou uma poderosa esquadra, que forçou a fuga dos rebeldes para o interior do Pará. Os cabanos ainda tentaram reagir durante um tempo, acabando por ser derrotado. Acredita-se que 30% da população do Pará tenha sido exterminada.

- Iniciada no mesmo ano, a Farroupilha foi a revolta mais longa, durando 10 anos:

  • A pecuária sempre foi uma das principais atividades econômicas do Rio Grande do Sul;
  • No governo de Feijó, o charque produzido passou a pagar tributos muito elevados, fazendo com que os produtos Argentinos e Uruguaios ocupassem grande parte dos espaços, cada vez maiores, do mercado interno;
  • A oposição contra Feijó aumentou, quando o mesmo entregou a presidência da província a Fernandes Braga, um liberal moderado, o qual não teria sido aceito pela elite agrária local, os quais queriam maior autonomia sobre o poder central;
  • A revolta se iniciou quando as tropas mandadas por Bento Gonçalves tiraram o poder do então presidente da província;
  • Esta revolta, tinha como líder Giuseppe Garibaldi, que assumiu o poder e criou a República Juliana, em 1839;
  • Houveram confrontos contra o governo, entretanto, a longa duração, a liderança da elite e a grande participação popular fizeram com que o Império atuasse com moderação. Então, o Barão de Caxias, passou a negociar;
  • Os farrapos não teriam chance de combater o exército imperial, então o Barão de Caxias ofereceu anistia aos líderes, liberdade aos escravos e tributos sobre a carne importada. Com isso, não houveram tantos mortos, como poderiam haver com batalhas.

- A Sabinada, se iniciou depois, e teve uma longa duração, também, ocorreu de 1837 e foi até 1838:

  • Salvador estava em grande crise desde o declínio da economia açucareira e a mudança da capital para o Rio de Janeiro. A insatisfação entre as camadas populares era muito grande;
  • Em 1837, o governo central recruta de maneira compulsória, homens para combaterem os farrapos. Os baianos, contrários a esta imposição, iniciam uma rebelião;
  • Esta revolta, teve como líder Francisco Sabino;
  • Os revoltosos conseguem tomar o poder de Salvador, fundando a República Bahiense. Esta, acabaria quando D. Pedro II completasse seus 18 anos, ou seja, a Sabinada não era contra o império, mas sim, contra o Governo Regente;
  • Os rebeldes, tinham a intenção de dar maior autonomia à província, entretanto, logo foram vencidos pelas tropas oficiais de maneira violenta.

- A última revolta foi a Balaiada, ocorrida de 1838 até 1841:

  • Esta revolta ocorreu no Maranhão e contou com a forte presença das camadas populares, as quais eram duramente castigadas pela crise na produção de algodão;
  • Os rebeldes possuiam como principal líder Manuel Francisco dos Anjos( o "Balaio");
  • As revoltas tiveram início com as elites locais. Setores dominantes estavam em disputa pelo poder na província, utilizando grupos armados formados pelas camadas populares;
  • Esta batalha, abriu espaço para um grupo buscar o poder, formado por cerca de três mil rebeldes das classes baixas;
  • Este movimento, foi muito desorganizado, e por isso, foram reprimidos com violência. A elite pode fugir, mas os pobres acabaram sendo massacrados.