Governo Collor

- Logo no dia de sua posse, Collor já anunciou novas medidas, dizendo ser o início de uma grande reforma administrativa. Foram extintos ministérios e empresas estatais, vendidos bens públicos e privatizadas algumas empresas estatais;

- No dia seguinte, foi anunciado o Plano Brasil Novo, depois chamado de Plano Collor, que determinava o confisco de dinheiro, com o bloqueio de mais de dois terços do dinheiro que circulava no país. Isso foi feito porque o governo acreditava que a inflação era gerada pelo excesso de moeda circulante;

- Entre as principais medidas do Plano Collor estão:

  • Volta do Cruzeiro;
  • Bloqueio de todos os depósitos em conta corrente ou em caderneta de poupança superiores a 50 mil cruzeiros;
  • Bloqueio de todas aplicações financeiras;
  • Congelamento de preços e salários.

- Em fevereiro de 1991, foi feito o Plano Collor II, em que novamente congelou os preços;

- Nas relações externas, há o destaque para a assinatura do Tratado de Assunção, em março de 1991. Este documento criou o Mercosul;

- Ao longo do segundo semestre do mesmo ano, começaram a aparecer denúncias de corrupção entre pessoas próximas ao presidente. Isto fez com que o Congresso Nacional instalasse uma CPI para apurar estas denúncias. Foram quebrados sigilos bancários, fiscal e telefônico de diversas pessoas ligadas ao poder;

- Com o avanço dos trabalhos da CPI, aumentava cada vez mais a indignação da população, se inciando diversas manifestações estudantis por todo o país pedindo a renúncia do presidente. Logo o coro de "Fora Collor" foi difundido também entre os trabalhadores;

- O estilo arrogante e autocrático do presidente fazia com que ele perdesse também o apoio dos parlamentares. Iniciando assim os pedidos de impeachment;

- No final de 1992, foi aprovado pela CPI o relatório, que responsabilizava o presidente pelos escândalos, sendo aberto pelo Congresso Nacional o pedido de impeachment;

- Em 2 de outubro de 1992, antes que o julgamento fosse concluído, Fernando Collor de Mello renunciou ao cargo, logo após ser afastado do mesmo. Dessa maneira humilhante, teve fim a "República de Alagoas".