República Velha

 - A política:

  • A estabilização política neste período foi alcançada pelo pacto entre as elites agrárias, sob liderança de políticos paulistas e mineiros;
  • O presidente Campos Sales, sucessor de Prudente de Morais, adotou a “política dos governadores”, na qual os dirigentes de estados menores ganhavam apoio do presidente para seus projetos de governos pessoais; em troca os governadores garantiam a eleição de políticos afinados com o governo federal.
  • Nas eleições de 1910, Rui Barbosa lançou uma campanha chamada Campanha Civilista, na qual ele percorreu todo o país. Este tinha como objetivo derrubar essas políticas oligárquicas, mas mesmo assim ele não conseguiu vencer nas eleições o candidato Hermes da Fonseca que possuía apoio de Minas e São Paulo;
  • Hermes da Fonseca ao ser eleito trabalhou com a “Política dos Estados” ou “Política das salvações”, esta, afastou todos os grupos que trabalharam contra sua candidatura;
  • Em 1919, após a morte do recém-eleito Rodrigues Alves, Rui Barbosa tentou novamente ser presidente. Rui Barbosa iria competir com Delfim Moreira, o vice presidente de Rodrigues Alves, mas como este era considerado fraco, foi nomeado Epitácio Pessoa para o lugar do mesmo. Pessoa venceu as eleições;
  • Podemos dizer que grande parte do aspecto político da República Velha foi baseado no Coronelismo, ou seja, o poder nas mãos dos coronéis. Em um regime coronelista, é comum que os coronéis mais poderosos ganhem votos e poder através do uso da força ou da troca de favores. Os coronéis passaram a ter muito mais facilidade de ganhar votos com o voto universal, pois seus trabalhadores votariam e pessoas com pouco instrução também. O Coronelismo é comum em regiões agrárias;

 - A economia:

  • No início do período oligárquico, o Brasil ainda sofria com o desastre da política de Encilhamento;
  • No período de República Velha, o país foi marcado pela hegemonia do café, que era exportado;
  • Diversas crises de superprodução ocorreram nesse período pelo modelo monocultor da produção brasileira;
  • Em 1906, para evitar as bruscas quedas no preço do café, foi feito o Convênio de Taubaté, o qual estabeleceu que os governos estaduais deveriam comprar todo o excedente da produção, estocando-o, até que os preços se normalizassem;
  • O Convênio de Taubaté conseguiu estabilizar a cotação do café, entretanto causou um grande endividamento dos estados.

- A Industrialização:

  • A industrialização brasileira se iniciou no começo do século XX, concentrada na região sudeste;
  • A expansão da cafeicultura foi muito importante, pois gerou capital para ser usado na criação de indústrias;
  • Outro fator importante para o início da industrialização foi o aumento do trabalho assalariado, pois aumentou o mercado consumidor;
  • Foram grandes facilitadores: o desenvolvimento dos transportes, o aumento da produção energética.

- As transformações sociais:

  • Com a industrialização, iniciou-se a classe do operariado. Esta classe era submetida a condições degradantes, não recebiam ajudam dos poderes políticos;
  • Foram criados os cortiços, onde se localizavam pessoas de baixa renda. Os cortiços ficavam próximos as fábricas, eram habitações coletivas.